quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Medo de errar.

Medo de errar? Sim, todo mundo tem.
Essa certamente é uma das perguntas mais chatas que tive que enfrentar nesses 17 anos de bagagem, 'O que você quer ser quando crescer?', até mais chata do que a clássica 'Quer ficar comigo?'; mas admito, nunca dei a 'brilhante' resposta: 'GRANDE'. Até porque eu sempre fui muito sonhadora, queria mesmo era ser princesa, astronauta, atriz, modelo, popstar, enfim, coisa que me desse poder, glamour e fama.
Com o passar dos anos vi que as coisas não eram bem assim, eu morava [e moro] em cidade pequena, meu pais não eram ricos [não faz falta] e blábláblá. Sabia que nunca seguiria nenhuma das carreiras acima, então tentei descobrir minha vocação. Um desastre total: todo dia queria ser uma coisa diferente, mas era todo dia mesmo: intérprete, chef de cozinha, professora [brinks], escritora, jornalista, estilista, publicitária e outras milhares de profissões que me vinham na cabeça. Dúvidas surgiam dentro de mim na mesma velocidade com que andavam os carros de fórmula 1! Fiquei desesperada. O tempo passava rápido demais para eu definir minha escolha.
Bom, dizem que tudo tem seu tempo e seu lugar. Acredito sim nos ditos populares e larguei de mão essa pergunta tão assustadora. Até que de repente, a reposta apareceu diante dos meus olhos: a química! Para muitos, o terror; para mim, a chave do enigma. Sim, no 1° ano colegial [porque meu 9° ano não valeu aquela coisa marrom que excretamos no banheiro] me apresentaram a minha vocação, meu futuro, minha escolha. 
Sabe amor a primeira vista? Nunca tive um de carne e osso, mas um de fómulas e números. Nunca imaginei que pudesse me apaixonar por uma coisa tão chata e ao mesmo tempo tão perfeita. Mas aconteceu, chegou o tempo, a pessoa [neste caso, coisa] e o lugar certo. Respondi a pergunta. Daí para frente foi um passo pequeneníssimo para encontrar minha profissão: engenheira química.
Hoje tou estudando para tentar concretizar essa vontade. Se vai dá certo: só o tempo dirá. Porque nada do que eu disse até hoje, deu certo. Quem me garante que com a química vai dar? Medo de errar? Sim, todo mundo tem. Então para que se preocupar? Deixa as coisas acontecerem.

Post feito para o BLOKURTANDO.

P.S.: Dizem que o bom vivã sempre aparece, né? Então, olha eu aqui de novo gente!
Beijos, Tay.

3 comentários:

Jana disse...

Que coragem! kkkk Eu sou o tipo de pessoa que sempre anda no meio das escolhas, sabe? Não gosto ne 'desgosto' de química. Entendia a matéria quando o professor explicava, mas se você me perguntar qualquer coisa, só vou saber te dizer é fórmula da água. haha
Sobre o medo de errar, é natural! Dificilmente uma pessoa entra na universidade pra concluir o primeiro curso. Eu mesmo conheço um monte que vai pulando de um em um até descobrir o que realmente quer. :) Mas, boa sorte!

Tay disse...

Minha xará (só falta me dizer que além de Tay tu também é Taynan! aopkspoaks).
Seremos engenheiras õ// Acho muito tri engenharia quimica! Até me passou pela cabeça fazer quimica ao inves de civil, mas eu nucna me dei muito bem com aquelas contas de mol, hehehe. Boa sorte pra nós, e se tudo der certo seremos sim "as tais".
Beijo :**
ps: sim, eu fico um charme de capacete e coturno aposkapoks

Vagner de Alencar disse...

Desafiador, hein: engenharia química!
Pra quem sonhou ser jornalista e intérprete...
Mas embora acreditamos que a vida é meio previsível, por meio de nossas escolhas, ela também se faz um grande sra. imprevisível.
Que venham muitas coisas para se temer, e errar e acertar!
Bjo,
Vagner